Mortalidade Infantil

A taxa de mortalidade infantil é um indicador social representado pelo número de crianças que foi a óbito antes de completar 1 ano de idade, para cada 1.000 crianças nascidas vivas no período. 

É um importante indicador de qualidade dos serviços de saúde, saneamento básico e educação de uma cidade, região ou país. Reflete a qualidade da atenção à saúde da criança. 

Estima o risco de morte dos nascidos vivos durante o primeiro ano de vida. O cálculo da taxa representa o risco de morrer com menos de 1 ano de idade, na população de nascidos vivos, considerado determinado espaço geográfico e ano.

Taxas elevadas de mortalidade infantil estão associadas às insatisfatórias condições de vida, à baixa qualidade da prestação de serviços de saúde a esse grupo, desde a assistência pré-natal, parto até os cuidados de puericultura.

A taxa de mortalidade infantil em Goiás, em 2020, foi de 11,4 para cada 1.000 NV, e, para o Brasil, no mesmo ano, de 11,5 para cada 1.000 NV. Alguns países chegam a ter a mortalidade infantil menor que 3 para cada 1.000 NV, tais como Islândia, Noruega e Japão.

Por um lado, no Brasil, há seis estados que estão com a taxa de mortalidade infantil abaixo de 10, mas ainda muito longe dos países desenvolvidos. São os estados do Rio Grande do Sul com 8,6 óbitos com menos de 1 ano por 1.000 NV, o Paraná com 9,2 óbitos por 1.000 NV, Santa Catarina com 9,3 óbitos por 1.000 NV, o Distrito Federal com 9,7 óbitos por 1.000 NV, o Espírito Santo com 9,7 óbitos por 1.000 NV e São Paulo com 9,8 óbitos por 1.000 NV.

Por outro lado, temos ainda estados que estão com a taxa de mortalidade infantil muito acima de 10 óbitos por 1.000 NV, como, por exemplo, Roraima com 18,4 óbitos por 1.000 NV e Amapá com 18,2 óbitos por 1.000 NV.

Mais uma vez, como o Brasil é a 13a economia do mundo, seria de se esperar que a taxa de mortalidade infantil fosse próxima de 5 óbitos por 1.000 NV. De 2010 a 2020, houve vários momentos em que a taxa de mortalidade infantil oscilou para mais, o que é preocupante.

No mapa os municípios em cinza, considerados silenciosos, são aqueles que não informaram óbitos na infância ou não tendo tido óbitos não sentiram a necessidade de informar (esta informação ainda não está totalmente esclarecida).