Mortalidade na Infância

A taxa de mortalidade na infância é um indicador social representado pelo número de crianças que foram a óbito antes de completar 5 anos de vida para cada 1.000 NV no período de um ano.

Estima-se o risco de morte dos nascidos vivos durante os 5 primeiros anos de vida. De modo geral, expressa o desenvolvimento socioeconômico e a infraestrutura ambiental precários, que condicionam a desnutrição infantil e as infecções a ela associadas, o acesso e a qualidade dos recursos disponíveis para atenção à saúde materno-infantil, também determinantes da mortalidade nesse grupo etário. É influenciada pela composição da mortalidade do primeiro ano de vida (mortalidade infantil), amplificando o impacto das causas pós-neonatais, a que estão expostas também as crianças entre 1 e 4 anos de idade.

A mortalidade na infância é um indicativo do desenvolvimento humano de um povo. No mundo, morreram cerca de 5,2 milhões de crianças menores de 5 anos em 2019, sendo aproximadamente 15 mil por dia.

No Brasil morreram aproximadamente 35.900 crianças menores de 4 anos em 2020, sendo 95 por dia. Em Goiás, morreram 1.202 crianças menores de 4 anos, cerca de três por dia, no mesmo ano de 2020. Tanto no Brasil quanto em Goiás, aproximadamente 2/3 dos óbitos poderiam ser evitáveis. Há, portanto, muito o que se fazer.

Para o ano de 2020, a taxa de mortalidade na infância no Brasil é de 13,2 óbitos de crianças antes dos 5 anos, para cada 1.000 nascidas vivas. 

Na mortalidade na infância, há uma desigualdade evidente. Quase se determina quem vai ter maior probabilidade de viver ou morrer, em função de onde nasceu. O Rio Grande do Sul é o único estado que tem a taxa de mortalidade na infância abaixo de 10, que é de 9,8 óbitos para cada 1.000 NV. Os piores estados são Roraima, com 21,2 óbitos para cada 1.000 NV e o Amapá, com 20,9 óbitos para cada 1.000 NV.

No mapa os municípios em cinza, considerados silenciosos, são aqueles que não informaram óbitos na infância ou não tendo tido óbitos não sentiram a necessidade de informar (esta informação ainda não está totalmente esclarecida).