Voltar

Auditoria do TCE-GO propõe melhorias ao sistema de regulação de saúde do Estado

Auditoria do TCE-GO propõe melhorias ao sistema de regulação de saúde do Estado

Dentre as fragilidades observadas estão problemas na estrutura física e quantidade de servidores na atividade de regulação

  • person Bruno Eduardo Balduino de Souza
  • schedule 24/11/2023
Imagem da Notícia

Auditoria operacional realizada pelo Tribunal de Contas do Estado de Goiás (TCE-GO) resultou em 25 recomendações para que a Secretaria de Estado da Saúde (SES) corrija as fragilidades encontradas no sistema de regulação dos serviços de saúde públicos ambulatorial e hospitalar no Estado de Goiás. Por acórdão relatado pelo conselheiro Kennedy Trindade, em sessão plenária on-line, encerrada nessa quinta-feira (23/nov), o Tribunal determina a expedição de um plano de ação, com cronograma de etapas, para a finalização das providências.

A fiscalização do TCE-GO observou se o Complexo Regulador Estadual (CRE) tem atuado como instrumento efetivo de garantia ao direito universal à saúde do cidadão em Goiás, visando a fiscalização da política de atenção primária à saúde, bem como a política de atenção à saúde de média e alta complexidade.

No relatório de auditoria, a equipe técnica do Tribunal considerou a estrutura física inadequada e o número de servidores insuficientes para o desempenho das atividades de regulação. Verificou também que não há política de segurança da informação que defina e padronize os controles de acesso dos usuários dos sistemas informatizados do Complexo Regulador.

Outras fragilidades apontadas dizem respeito à gestão e ao fluxo dos dados operacionalizados nos sistemas de informação do CRE, falta de transparência no site institucional quanto à orientação e à continuidade no acesso do cidadão aos procedimentos de saúde solicitados e fragilidade no fluxo da ação regulatória. Também foi verificada a falta de autonomia do CRE em relação a atuação dos Núcleos Internos de Regulação (NIR), para realização das ações e serviços da área da saúde na rede estadual, e risco de comprometimento do acesso aos serviços de consultas, de exames e de cirurgias especializadas ao cidadão.

Texto: Alexandre Alfaix

Atendimento à imprensa

Diretoria de Comunicação

Tel: (62) 3228-2697 / 3228-2699

E-mail: imprensa@tce.go.gov.br


Atendimento ao cidadão

Ouvidoria

Tel: (62) 3228-2814 / 3228-2894

E-mail: ouvidoria@tce.go.gov.br

 

 

Auditoria do TCE-GO propõe melhorias ao sistema de regulação de saúde do Estado
Dentre as fragilidades observadas estão problemas na estrutura física e quantidade de servidores na atividade de regulação
Por $nomeUsuarioPubli

Auditoria operacional realizada pelo Tribunal de Contas do Estado de Goiás (TCE-GO) resultou em 25 recomendações para que a Secretaria de Estado da Saúde (SES) corrija as fragilidades encontradas no sistema de regulação dos serviços de saúde públicos ambulatorial e hospitalar no Estado de Goiás. Por acórdão relatado pelo conselheiro Kennedy Trindade, em sessão plenária on-line, encerrada nessa quinta-feira (23/nov), o Tribunal determina a expedição de um plano de ação, com cronograma de etapas, para a finalização das providências.

A fiscalização do TCE-GO observou se o Complexo Regulador Estadual (CRE) tem atuado como instrumento efetivo de garantia ao direito universal à saúde do cidadão em Goiás, visando a fiscalização da política de atenção primária à saúde, bem como a política de atenção à saúde de média e alta complexidade.

No relatório de auditoria, a equipe técnica do Tribunal considerou a estrutura física inadequada e o número de servidores insuficientes para o desempenho das atividades de regulação. Verificou também que não há política de segurança da informação que defina e padronize os controles de acesso dos usuários dos sistemas informatizados do Complexo Regulador.

Outras fragilidades apontadas dizem respeito à gestão e ao fluxo dos dados operacionalizados nos sistemas de informação do CRE, falta de transparência no site institucional quanto à orientação e à continuidade no acesso do cidadão aos procedimentos de saúde solicitados e fragilidade no fluxo da ação regulatória. Também foi verificada a falta de autonomia do CRE em relação a atuação dos Núcleos Internos de Regulação (NIR), para realização das ações e serviços da área da saúde na rede estadual, e risco de comprometimento do acesso aos serviços de consultas, de exames e de cirurgias especializadas ao cidadão.

Texto: Alexandre Alfaix

Atendimento à imprensa

Diretoria de Comunicação

Tel: (62) 3228-2697 / 3228-2699

E-mail: imprensa@tce.go.gov.br

-


Atendimento ao cidadão

Ouvidoria

Tel: (62) 3228-2814 / 3228-2894

E-mail: ouvidoria@tce.go.gov.br

-


NOTÍCIAS RELACIONADAS

12 jul 2024 16:29:09 calendar_today

person Gabriel Antonelly de Siqueira

Comitê Técnico da Primeira Infância participa de evento no Tribunal de Contas de Roraima

Presidente do CTPI-IRB defende ações imediatas para construção de futuro promissor às crianças

12 jul 2024 13:40:31 calendar_today

person Bruno Eduardo Balduino de Souza

Julgados selecionados do TCE-GO são divulgados em Boletim de Jurisprudência

Publicação apresenta processos do segundo trimestre de 2024

11 jul 2024 14:27:43 calendar_today

person Leonardo Rocha Miranda

Entidades emitem recomendação sobre mudanças na Reforma Tributária

As recomendações contidas no documento visam o aprimoramento do controle externo exercido pelos TCs

10 jul 2024 16:13:09 calendar_today

person Alexandre Alfaix de Assis

Tribunais de contas debatem mobilidade urbana em Brasília

Tarifa Zero e eletrificação de ônibus do transporte público são temas do encontro nacional promovido pelo TCDF